Universidades sofrem “ataques orquestrados” por governistas, critica Turini

As Comissões de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, de Cultura e de Direitos Humanos da Assembleia marcaram para 4 de julho, em Curitiba, uma audiência pública sobre a situação das universidades estaduais, que têm sido atacadas pelo governo Beto Richa (PSDB). Na UEL, já foi realizada uma manifestação em defesa da universidade e está marcada para a próxima terça-feira, dia 20, uma paralisação, em protesto contra os ataques do governo. O presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior na Assembleia Legislativa (Alep), Tercílio Turini (PPS), avalia que existem “ataques orquestrados por representantes do governo” contra as universidades. Na avaliação de Turini, o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo, é o principal articulador dos ataques. Além de entrevistas na imprensa, a tropa de choque governista tem atuado em outras frentes, como a recente comparação dos salários dos reitores com os dos políticos. “É evidente que existe um movimento deliberado para atingir a imagem das universidades e também dos reitores, dos professores e dos servidores. A pressão vem aumentando, com cortes de recursos e outras ações prejudiciais às atividades acadêmicas e de serviços à comunidade. A intenção é provocar o desmonte das universidades estaduais”, declarou Turini.

Na avaliação do deputado o enfraquecimento das universidades provoca grandes prejuízos para a sociedade paranaense. “São instituições que exercem grande influência no desenvolvimento socioeconômico das regiões onde estão instaladas, além de oferecerem serviços essenciais com os hospitais universitários e outras unidades de saúde. Representam um dos maiores patrimônios públicos do Estado, com formação de profissionais qualificados, produção de ciência, tecnologia e inovação, fortalecimento da cultura e da educação. Merecem mais respeito e atenção”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *