JBS doou R$ 17 milhões a 22 políticos paranaenses; Marcelo Belinati recebeu R$ 400 mil

A JBS, empresa que fez um acordo de delação premiada de proporções odebrechtianas em número de políticos envolvidos, mas mais barulhenta e efetiva por conta da entrega documentada e fotografada de malas de dinheiro a representantes do presidente Michel Temer (PMDB) e do ex-presidente  do PSDB, Aécio Neves, também atuou no Paraná. E deixou por aqui R$ 17 milhões em doações oficiais a políticos paranaenses. O representante de Londrina nas doações oficiais, declaradas à Justiça Eleitoral, é o prefeito Marcelo Belinati (PP), que em 2014, quando disputou uma cadeira na Câmara Federal, recebeu R$ 400 mil. O dinheiro chegou pela direção nacional do PP, o partido do prefeito, segundo prestação de contas ao TRE.

Também aparecem na lista o governador Beto Richa (PSDB), os senadores Gleise Hoffmann (PT) e Roberto Requião (PMDB) e o principal cacique do PP no Paraná, o deputado federal licenciado e ministro da Saúde, Ricardo Barros. Na lista de 22 políticos que receberam dinheiro da JBS aparecem o ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB) e o deputado federal Zeca Dirceu (PT).

Gleise foi a que recebeu a maior quantia: R$ 8,6 milhões, seguida de Requião, com R$ 2,4 milhões e Barros, com R$ 1,250 milhão. Beto Richa recebeu R$ 1,001 milhão.

Um terço dos deputados federais e senadores eleitos em 2014 receberam doações da JBS para as suas campanhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *