Metrolon: restrição no Passe Livre deve aumentar “automaticamente” a tarifa

Se a administração municipal mudar a lei do Passe Livre, a passagem vai ter que aumentar. A avaliação é do Metrolon, o sindicato que representa as empresas de transporte coletivo em Londrina, que se manifestou nesta terça-feira, por meio de nota oficial. Na nota, a entidade afirma que o cálculo da tarifa em vigor inclui os estudantes na categoria dos “passageiros econômicos”, aqueles que pagam pela passagem. Isso porque apesar de não pagar na catraca, os estudantes pagam via poder público.

O questionamento do Metrolon é que se restabelecido o meio passe – com metade do valor da passagem sendo pago pelos estudantes e a outra metade diluída no cálculo da tarifa -, automaticamente a prefeitura terá que fazer um novo cálculo da tarifa para, pelas palavras da entidade, que “a tarifa seja automaticamente reajustada para não comprometer o equilíbrio econômico-financeiro do sistema de transporte municipal”.

“Os cálculos para apuração da tarifa levam em conta os custos e a receita prevista para cobrir esses custos. Cortar o subsídio e diminuir a receita do sistema é fazer com que a receita não seja suficiente para cobrir os custos. Como se não bastasse a redução do subsídio pela administração municipal, o sistema vem sendo afetado com a queda constante de passageiros que, em média, tem sido de aproximadamente 7% (sete por cento) ao mês”, diz a nota do Metrolon. A entidade afirmou que vai questionar a prefeitura oficialmente sobre o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *