Greve Geral começa com paralisação do transporte coletivo em Londrina

Como informou o repórter Alberto Dangele, agora há pouco, no Bom Dia Paraná, a Greve Geral começou em Londrina com o transporte coletivo paralisado. Motoristas e cobradores aprovaram em assembleia adesão ao movimento nacional que protesta contra as reformas Trabalhista e da Previdência, propostas pelo governo Michel Temer (PMDB). A exemplo da mobilização de 15 de março, houve uma batalha de liminares: as empresas de transporte coletivo foram à Justiça para tentar barrar a paralisação, até ganharam liminar em primeiro grau, mas o Sinttrol, que representa a categoria, conseguiu reverter a decisão no Tribunal Regional do Trabalho.

No despacho em que garante o direito dos trabalhadores à greve, a vice-presidente do TRT, Marlene Guimatsu, lembra que o movimento ao qual motoristas e cobradores estão aderindo é nacional. “Por se tratar de movimento social amplo, de espectro nacional, pouca ou nenhuma efetividade representaria a imposição de percentual de trabalhadores ou a fixação de percentual mínimo de frota, a exemplo do que consta de decisões várias proferidas em outras localidades do território nacional, mesmo porque, eventual multa, nessa linha de raciocínio, jamais poderia ser cominada a um sindicato apenas, senão a todos os demais movimentos sociais, religiosos ou trabalhistas, sob pena de ofensa ao princípio da isonomia constitucional”, assinala a desembargadora.

Em Londrina, o local de concentração da manifestação é em frente ao Terminal, a partir das 10 horas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *