Evento na UEL discute as várias faces da crise

Começa amanhã, na UEL, o evento “Crises contemporâneas: diálogos plurais”, promovido pelo mestrado em História da universidade. O evento voltado a alunos do programa e à comunidade externa, pretende discutir as crises, tanto brasileira, quanto do mundo ocidental. “Crises não são unilaterais, tampouco a instabilidade presente é apenas política ou nacional. O Ocidente dança sob um solo que se desfaz. Nossas crises são plurais: intelectuais, políticas, ambientais, educacionais, da memória, de gênero, mergulhada em religiosidade e mídias sociais”, diz o texto da apresentação do evento (veja nesse link), que prossegue: “nunca houve tanta dúvida sobre a democracia. Nosso léxico denuncia nossa angústia ao nos refugiarmos no prefixo ‘pós’: pós-modernismo, pós-democracia, pós-humanismo, ainda engatinhamos no novo milênio..”

O evento começa na manhã de terça-feira e a primeira conferência é da professora Terezinha Oliveira, da UEM. Foram organizadas mesas com sobre as diversas crises – no plural: a política, a ambiental, a da educação.

Inscrições e programação estão disponíveis no site do evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *