Comissão de Ética ouve testemunhas do “caso Boca Aberta”

A Comissão de Ética Parlamentar da Câmara de Londrina se reúne na manhã desta segunda-feira para ouvir testemunhas arroladas no processo contra o vereador Émerson Petriv (PR), o “Boca Aberta”, que tem origem numa representação feita pela enfermeira Regina Amâncio, referente ao caso da UPA do Jardim do Sol. O vereador é acusado de praticar “abuso de autoridade” na fiscalização feita em janeiro com relação à escala de médicos da unidade. Sexta-feira foi ouvida apenas uma das cinco testemunhas indicadas pela autora da representação contra Boca Aberta – as demais foram dispensadas.

Boca Aberta alega que está sendo perseguido por fiscalizar as escalas na saúde e que, como parlamentar, tem imunidade para fazer essa fiscalização. Em janeiro, ele gravou imagens da sala de espera cheia de pacientes e de discussões com servidores que trabalham na unidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *