Professores organizam calendário de mobilização contra “mordaça” de Santos Rosa

Os professores organizados para combater a “mordaça” que o vereador Júnior Santos Rosa (PSD) pretende impor à categoria com o projeto de lei 98/2016, montaram um calendário para organizar a mobilização que culmina com a reunião da Comissão de Educação marcada para 5 de abril, quarta-feira da semana que vem, quando o projeto será discutido. O texto proposto pelo vereador prevê multa para professores que contrariarem a orientação dos pais dos alunos em questões religiosas e morais. Os professores argumentam que já existe controle sobre o material didático, inclusive com a participação da sociedade. Santos Rosa admite a redundância do seu projeto e que a única novidade é a imposição de multa.

O projeto de Santos Rosa não é a única tentativa de mordaça feita pela Câmara. Há também o projeto de lei “Escola sem partido” e uma tentativa do Legislativo de “fiscalizar” os livros didáticos usados na rede municipal.

A mobilização começou a ser organizada no final de semana, pelas redes sociais. Desde segunda-feira estão sendo coletadas assinaturas para uma “Nota de Repúdio dos Professores ao PL 98/2016”, que ainda não foi tornada pública. A nota será protocolada na Câmara no dia 5 de abril, mesmo dia da reunião da Comissão de Educação. Desde ontem os professores estão pedindo que Santos Rosa retire o projeto de pauta e está sendo feita inclusive uma mobilização “virtual”, enviando mensagens a ele pelo site da Câmara.

Foram realizadas também reuniões terça-feira, na sede do sindicato dos servidores e na quarta-feira, no Fórum da Educação para discutir o tema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *