UEL teve corte de 53% das horas para temporarios

As 4 mil horas semanais para contratação de professores temporários para a UEL, liberadas ontem pelo governo,  representam um corte de 53% com relação ao que a universidade precisava. A pedida da UEL era de 8.500 horas semanais.  A informação foi divulgada agora há pouco no UELFM Notícias,  em entrevista concedida pela reitora Berenice Jordão.  Apesar do corte de mais da metade do que foi pedido, a reitora afirma que a medida não trará prejuízos para o ano letivo de 2017. A UEM, que deu uma resposta dura para as medidas do governo, teve um corte bem menor: a pedida foi de 15.800 horas e foram atendidas 15 mil horas.  A UEL teve uma reação amena e perdeu mais horas. Foi a universidade que menos recebeu horas,  embora seja a maior estadual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *