Greve Nacional contra reformas de Temer ganha adesão de sindicatos e movimentos sociais

Duas das categorias profissionais mais numerosas de Londrina decidiram aderir à Greve Geral nacional contra a reforma Previdência e a reforma trabalhista proposta pelo governo Michel Temer (PMDB), marcada para esta quarta-feira: os professores e servidores das escolas estaduais e os servidores municipais de Londrina. Não são as únicas categorias que participam do movimento. Motoristas de cobradores de ônibus também decidiram apoiar o movimento, em assembleia realizada na quarta-feira da semana passada, segundo informa o site da entidade: foram 785 votos a favor e 68 contra. O Sindicato dos Bancários, também está convocando a mobilização, que tem concentração marcada para as 9h, na Concha Acústica e depois sai em marcha pelo Calçadão.

Diversos movimentos sociais, como o Movimento dos Artistas de Rua de Londrina (MARL) e o Coletivo Mobiliza Londrina também estão apoiando o movimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *