Contratos de capina e roçagem serão revisados, diz prefeito

O prefeito Marcelo Belinati (PP) afirmou que a sua gestão vai revisar os contratos de capina e roçagem, que foram contingenciados no final da gestão do prefeito Alexandre Kireeff (PSD), como parte de um esforço para evitar que a prefeitura fechasse no vermelho. O resultado do contingenciamento é que já no 10º dia da nova gestão o mato está tomando conta da cidade. Apenas 30% do contrato está sendo executado, reflexo dos cortes.

“Estamos reavaliando. Esses contratos serão reanalisados e auditados para que possamos dar uma resposta à população. Sabíamos que iríamos encontrar essa situação e agora vamos buscar uma solução”, disse Marcelo Belinati ontem, em entrevista coletiva, como mostra reportagem publicada no portal da rádio Paiquerê AM. .O prefeito não deu um prazo para solucionar o problema, mas jogou a responsabilidade na gestão anterior, que contingenciou os contratos.

 

Ponto sensível

O matagal em Londrina costuma ser um ponto politicamente sensível para as administrações municipais. Durante o seu mandato, o ex-prefeito Nedson Micheleti, do PT (2001-2008) era muito criticado nessa época do ano por conta do mato alto.O matagal também já ajudou a derrubar um prefeito: foi a suspeita de superfaturamento em contratos de capina e roçagem, no verão de 1999, que deu início às investigações daquilo que ficou conhecido como caso Ama/Comurb e que teve como resultado a cassação do mandato do ex-prefeito Antonio Belinati, em junho de 2000.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *