CLCH: “pichações e limpeza de pichações ferem o estatuto”

A direção do Centro de Letras e Ciências Humanas (CLCH) enviou ofício à reitoria da UEL, lembrando que “somente o pessoal da Prefeitura do Campus ou servidores do próprio Centro têm autorização para pintar, limpar ou reparar equipamentos e prédios da Universidade”. O ofício eleva a temperatura da polêmica entre grafites e pichações e o grupo apoiado pela extrema direita, que foi à UEL no último feriado para “limpar” as paredes de prédios da universidade – inclusive do CLCH.

“O debate com pluralidade de ideias deve ser realizado nos espaços próprios para tal, com civilidade e respeito. As paredes do CLCH não devem ser usadas para tal fim, seja da parte de quem escreve ou faz pichações, seja de quem quer apagar ou pintar os escritos. O CLCH não autorizou e não autoriza o uso das suas instalações para promoção política ou ideológica, de quem quer que seja”, diz a direção do Centro, num texto que precede o ofício que foi encaminhado ao gabinete da reitora Berenice Jordão. No ofício, a direção do Centro lembra que tanto pichações e grafites quanto a “limpeza” são vetados pelo regimento da universidade.

O Baixo Clero publica a íntegra do ofício:

 

Considerando manifestações em redes sociais e na imprensa de grupos de estudantes organizados para “limpar” ou pintar paredes com pichações na UEL, gostaria de comunicar à Magnífica Reitora, Profa Berenice Jordão, que a Direção do Centro não deu autorização para este fim.

A Direção do CLCH não autoriza pichações, e tem feito um trabalho com alunos e professores para observância do Regimento da UEL no tocante à preservação do patrimônio. O que inclui as aplicações disciplinares para quem infringe o Regimento.

Do mesmo modo, a Direção do CLCH não autoriza a “limpeza” das pichações por grupos estudantis ou outros.

A limpeza só pode ser feita pelo pessoal da zeladoria do CLCH e da Prefeitura do Campus. Pois somente a equipe profissional tem os materiais, equipamentos e competências necessárias para realizar um trabalho de qualidade. A ação dos estudantes que querem “limpar” pode ser tão danosa às paredes, quanto as próprias pichações. Além do que, não são pessoas autorizadas para tal.

A pintura das paredes do CLCH é realizada pela Prefeitura do Campus. Em 2015 e 2016, não houve pintura dos prédios, exceto dos pisos. Por entendimento do Conselho de Administração, priorizou-se problemas urgentes, como as reformas de telhados. Mas a pintura geral dos prédios será realizada, como programada, em 2017.

A Direção do Centro tem envidado esforços para que a estrutura predial do CLCH não seja mais transformada em objeto de disputa entre grupos contrários e favoráveis à greve.

O CLCH apoia e tem incentivado a livre manifestação de ideias, fundamentada no diálogo, com respeito e urbanidade, nos termos do Regimento Geral da UEL. Pichações e “limpeza” de pichações não cumprem esse papel; sendo que ambas ferem o Regimento, por serem intervenções não autorizadas nas instalações.

Informamos que foi solicitado à Divisão de Segurança da PCU, reforço no acompanhamento do CLCH, principalmente nos fins de semana.

Atenciosamente

Prof. Ronaldo Baltar

Diretor do Centro de Letras e Ciências Humanas

Universidade Estadual de Londrina                       

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *