Comando defende paralisaçao e ida para Curitiba

O comando de greve dos professores defendeu a paralisação das atividades nesta terça-feira e a organização de uma caravana para Curitiba.  A leitura é de que o jogo está sendo jogado na Alep. Isso porque a assembleia vota entre amanhã e quinta-feira se haverá ou não data base para o funcionalismo em 2017 e nos anos seguintes. Por isso a estratégia seria pressionar os deputados,  a quem caberá a decisão.   Avaliação é de que faltariam 10 votos para derrotar o governador Beto Richa (PSDB) nessa queda de braço. Atualmente existem 18 votos contra a emenda do governo.  São necessários 28 votos. A proposta será votada pela assembleia dos professores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *