Pelisson diz que nota do Conselho de Transparência foi “desproporcional ao que aconteceu”

O secretário do Planejamento, Daniel Pelisson, divulgou texto ontem questionando a repercussão da nota de repúdio publicada pelo Jornal Oficial do Município. A nota critica Pelisson e o vereador Jamil Janene (PP), que durante a audiência de prestação de contas da prefeitura referente ao segundo quadrimestre deste ano, feita na Câmara, no final de setembro – a poucos dias da eleição -, desqualificaram uma cidadã (eles negam ter feito a desqualificação). A cidadã, que é membro do Conselho de Transparência, fez questionamentos sobre os números. De Pelisson, ouviu que o seu discurso estava “alinhado com o da oposição. De Jamil, que ela “não queria entender” a explicação do secretário.

 

Abaixo, a íntegra da nota:

 

Tendo em vista os comentários publicados nesse site, sobre o ato de repúdio feito a mim pelo Conselho Municipal de Transparência, venho esclarecer que durante quase quatro anos de exercício no cargo de Secretário Municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, participei seguramente de mais de 40 audiências Públicas. Nunca foi do meu feitio desqualificar quem quer que seja. Tenho mais de vinte cinco anos de carreira pública e jamais fui alvo de qualquer manifestação que desabonasse a minha pessoa. Minhas palavras dirigidas à conselheira, durante uma audiência pública, podem não ter sido as mais adequadas para o momento. Entretanto, jamais tive a intenção de desacatá-la, muito menos desqualificá-la. Entendo também, com o devido respeito aos integrantes do Conselho de Transparência, que a reprimenda a mim dirigida foi desproporcional ao que, de fato, aconteceu.

Atenciosamente,

Daniel Pelisson Secretário Municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia 

  •  
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *