Risco de derrota preocupa a “República de Maringá” e respinga em Londrina

O risco de derrota do clã dos Barros em Maringá, no segundo turno das eleições municipais, está gerando uma onda de boatos que respingam inclusive na transição de Londrina, onde o PP venceu no primeiro turno, elegendo o deputado federal Marcelo Belinati. O Blog do Rigon replicou ontem uma pesquisa de intenção de votos* que mostra o candidato Ulisses Maia (PDT) com 49,08% das intenções de voto, ante 32,22% de Sílvio Barros (PP), o representante da dinastia na disputa. Se considerados os votos válidos, a goleada aumenta para 60,67% a 28,55%. Se esses números forem confirmados amanhã, os planos dos Barros de “brincar de War” com o mapa do Paraná, dominando o Norte (Londrina e Maringá) para marchar na direção de Curitiba em 2018, fica naquela do copo meio cheio, meio vazio.

E é a parte vazia do copo que dá margem à boataria que atinge a até aqui “transição civilizada” de Londrina. Circula hoje nas redes sociais a informação de que José Luiz Bovo, o secretário de Fazenda e Gestão Pública nas gestões dos Barros na prefeitura de Maringá, estaria deixando o cargo. O passo seguinte seria o desembarque dele em Londrina, para ser o secretário da Fazenda na gestão de Marcelo Belinati. Seguindo esse raciocínio, a República de Maringá montaria uma “franquia” na cidade.

Procurado pelo Baixo Clero, o prefeito eleito rechaçou essa tese: “Não sei nem quem são essas pessoas [outro nome citado como passível de desembarcar em Londrina é o de Leopoldo Flewski]. Os meus adversários deveriam compreender o que as urnas quiseram dizer, parar de fazer a política do ódio baseada em mentiras (fazem isso e propagam uma postura do bem que não praticam) e começar a pensar no bem da cidade”, reagiu Marcelo Belinati. “Cada mentira que vão plantando vai fazendo eles caírem em descrédito já que nenhuma delas vai se confirmar”, completou.

 

* A pesquisa foi feita pelo Instituto Opinião, entre os dias 22 e 24 de outubro, com 600 entrevistas. A margem de erro é de 4% para mais ou menos, com 95% de confiabilidade.
O Instituto Opinião foi contratado pelo portal Paraná News, com a pesquisa registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número PR-02660/2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *