Em nome dos “independentes”, Turini ataca o novo pacote de Richa

Os deputados estaduais da chamada “bancada independente” devem votar contra o pacote encaminhado pelo governador Beto Beto Richa (PSDB) à Assembleia Legislativa prevendo a criação de novas taxas e concedendo um “cheque em branco” para o governo vender patrimônio público e ações da Sanepar e da Copel. Em nota divulgada agora à tarde, o deputado Tercílio Turini (PPS) afirmou que “o pacote quer resolver os problemas do governador Beto Richa e não os do Estado”. Esse é o quarto pacote de ajuste fiscal encaminhado por Richa à  Alep em dois anos. “Medidas anteriores já não corrigiram os erros do atual governo, que agora apresenta nova tentativa de salvar o governador às custas do desmonte do Estado, da prorrogação de dívidas para futuras gerações e de mais tributação. Até onde esse governo quer chegar?”, disparou Turini.

A “bancada independente” é formada por um grupo de deputados que, eleitos por partidos da base governista, começaram a se afastar de Beto Richa, principalmente depois do episódio de 29 de abril do ano passado, no Centro Cívico, quando professores que protestavam contra mudanças na ParanáPrevidência foram atacados com balas de borracha. O próprio Turini foi eleito pelo PPS, que apoiou o tucano e tem cargos no governo. Mas é um dos articuladores dos independentes, que nesse momento estão falando grosso com o governador. A reunião que fechou questão contra o novo pacote contou com a presença de 14 deputados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *