Barros solta pérola machista e diz que homens não vão ao médico porque “trabalham mais”

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, deputado federal licenciado e principal cacique do PP no Paraná, cometeu mais uma de suas gafes: ele disse que os homens procuram menos os serviços de saúde porque “trabalham mais do que as mulheres e são os provedores” dos lares. Segundo o raciocínio (sic) de Barros, a suposta carga de trabalho maior faz com que os homens tenha, “menos tempo” que as mulheres, mais uma razão para que que eles procurem menos por atendimento nos serviços de saúde.

A pérola machista pronunciada por Barros, que quer fazer da sua esposa, a vice-governadora Cida Borghetti (PP), a sucessora do governador Beto Richa (PSDB) em 2018, não é um fato isolado. Na sua passagem pelo Ministério da Saúde, Barros já falou que os brasileiros sobrecarregam o SUS porque imaginam doenças e propôs planos de saúde mais baratos, tendo recebido doação de campanha de uma empresa que opera plano de saúde. O agravante da pérola da vez é que além da falta de noção, ela vem acrescida de machismo. Pelo bem da saúde dos brasileiros, é fundamental que a passagem de Barros pelo Ministério seja breve. Brevíssima, de preferência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *