Profis 2016 prevê parcelamento curto e mostra preocupação com a liquidez

O texto do projeto de lei que traz a versão 2016 do Programa de Recuperação Fiscal (Profis) e que tramita desde ontem, na Câmara Municipal, mostra que a administração municipal está em busca de liquidez. O texto concede o benefício tanto aos contribuintes inscritos na dívida ativa (débitos referentes a anos anteriores), quanto os que atrasaram os impostos deste ano, até o dia 31 de julho. Claro que, além de resolver o problema de caixa da prefeitura, o Profis ajuda o contribuinte, que também está apertado por conta da crise econômica.

A busca de liquidez está demonstrada num quadro demonstrativo que está no artigo 1 do projeto: nele, a prefeitura oferece 100% de desconto nos juros e multa para quem pagar o débito à vista e 90% para quem parcelar em três vezes, ou seja, até dezembro, quando acaba o mandato do prefeito Alexandre Kireeff (PSD). Isso para quem aderir ao programa em outubro, com as eleições ainda em curso.

A adesão em novembro prevê 90% de desconto de juros e multas para pagamento à vista e 80% para parcelamento em duas vezes. E em dezembro, apenas o desconto de 80% para quem pagar à vista, sem deixar aberta a possiblidade de parcelamento.

A versão 2016 do Profis não prevê parcelamentos mais longos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *