Crise financeira, herança da atual gestão e planta de valores serão temas na campanha

A crise financeira da Prefeitura de Londrina e a herança a ser deixada pela atual administração para o próximo prefeito será um dos temas da campanha eleitoral que está para começar. Uma das avaliações de bastidores, feitas por pré-candidatos é de que o próximo prefeito será um político de apenas um mandato, caso queria fazer os ajustes necessários para arrumar as contas da prefeitura. Desde o começo do ano a prefeitura tem anunciado medidas para conter gastos, com o objetivo de manter o “equilíbrio financeiro”. Depois vieram sinais de que a crise é grave: o recurso aos depósitos judiciais – a Câmara aprovou lei autorizando a medida – e até um inconstitucional contingenciamento dos recursos que devem ser repassados ao Legislativo. Além da preocupação em ter dinheiro em caixa para fazer o básico – cobrir a folha de pagamento.

Ao contrário do que aconteceu na campanha de 2012, uma das questões que serão enfrentadas no debate eleitoral deste ano é a correção da planta de valores. Nem o prefeito Alexandre Kireeff (PSD), nem o seu adversário no segundo turno, Marcelo Belinati (PP) defenderam mudanças na planta de valores. Em campanha, Kireeff afirmou que a prefeitura não teria “condições morais de amentar impostos”, mas no fim de 2014 ele encaminhou para a Câmara um projeto de lei propondo a revisão da planta de valores. Os vereadores seguraram a tramitação do projeto e, no ano seguinte, argumentando que o cenário econômico estava mudando pra pior, Kireeff desistiu da medida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *