Kireeff diz que prefeitura está negociando data fixa para pagar passe livre

Foto: Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina

Foto: Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina

A prefeitura está tentando estabelecer uma data fixa para o pagamento do passe livre estudantil às empresas que operam o transporte coletivo em Londrina. De acordo com o prefeito Alexandre Kireeff (PSD), o objetivo da data fixa “é dar um tempo para promover tanto a conferência dos números, quanto para se fazer a programação financeira do pagamento”. As empresas reclamam da demora no pagamento. A TCGL só recebeu em 1º de julho pelas viagens feitas pelos estudantes entre 1º e 31 de maio. Em ofício encaminhado nesta semana, a empresa ameaça cobrar judicialmente caso não receba até 18 de julho as viagens feitas entre 1º e 30 de junho. A fatura é de R$ 2,5 milhões e trata só da TCGL. As passagens em ônibus da Londrisul têm custado em torno de R$ 400 mil por mês.

Conforme Kireeff, o secretário da Fazenda, Paulo Bento, se reuniu na tarde de sexta-feira com representantes das empresas para tentar fixar essa data. O prefeito explicou que o contrato firmado entre a prefeitura e as empresas de ônibus para tratar operacionalizar o passe livre não estipula uma data fixa para o pagamento das passagens. Ele afirmou que esse contrato “é um aprimoramento das relações entre a prefeitura e as empresas prestadoras de serviços” e por se tratar de um “contrato inédito, ele não está perfeito”. A data do pagamento “está vinculada a um prazo após a emissão da nota fiscal, que, por sua vez, fica a cargo das empresas, sem qualquer data prevista”, prosseguiu o prefeito.

Kireeff disse ainda que o contrato 149/2016 foi publicado no Diário Oficial e está disponível no site da prefeitura. O Baixo Clero procurou nesta sexta-feira, nos sites da prefeitura e da CMTU, mas não localizou esse contrato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *