Governo alega dificuldades e atrasa cumprimento de acordo que pôs fim à greve do funcionalismo

Como mostra reportagem publicada na edição de hoje da Gazeta do Povo, foi aceso o sinal amarelo na relação entre o governo do Estado e os professores das escolas públicas. Isso porque o governo atrasou o pagamento de promoções e progressões na carreira para os servidores da educação. Segundo o jornal, o governo decidiu que o pagamento dos atrasados inviabilizaria o pagamento da reposição das perdas provocadas pela inflação no fim deste ano. Ao atrasar o pagamento das progressões e promoções, o governo descumpre o acordo que pôs fim à greve do ano passado, marcada pelo “massacre do Centro Cívico”.

A APP-Sindicato, que representa trabalhadores das escolas estaduais – a maior categoria do funcionalismo parananese – aprovou no último sábado o estado de greve, o que não significa que uma eventual paralisação seja para já. Ainda não há uma decisão sobre deflagrar ou não uma greve.

O discurso do governo, que invoca dificuldades financeiras, contradiz a propaganda oficial, que apresenta um cenário mais favorável, que seria fruto do ajuste fiscal implantada entre 2014, depois das eleições, e o ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *