A PF visitou a prefeitura. Mas não foi o japonês

A administração municipal recebeu a visita da Polícia Federal. Mas dessa vez não foi o “Japonês”. É que a PF abriu um inquérito para investigar se dinheiro do SUS repassado a hospitais conveniados foi usado para pagar os salários dos funcionários desses hospitais. Os repasses investigados são do período que vai de 2007 a 2009, entre as gestões de Nedson Micheleti (PT) e Barbosa Neto (PDT). A PF pediu o detalhamento do repasse de R$ 10,2 milhões feito nesse período. A informação foi divulgada pelo Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina. O ofício que estava sobre a mesa do prefeito Alexandre Kireeff (PSD) ontem, é assinado pelo delegado Homero Campello de Souza.

O delegado quer saber se o dinheiro repassado tinha origem no SUS sem que houvesse previsão para as transferências. No texto divulgado pelo N.Com, o secretário de Saúde, Gilberto Martin afirmou que “o inquérito policial federal foi instaurado para apurar ser a verba federal foi utilizada para pagar incentivos que deveriam ser municipais, as chamadas transferência voluntárias”. Ele disse ainda que os recursos públicos não poderiam ter sido utilizados para pagamento de pessoal. Segundo o N.Com, desde o começo da atual gestão “foram reforçadas medidas no sentido de regularizar os convênios para evitar desdobramentos similares”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *