Comandante nega “toque de recolher” e diz que não admite “agressões contra policiais”

Na entrevista coletiva concedida hoje à tarde, em Londrina, o comandante geral da PM, coronel Maurício Tortato, negou a existência de um “toque de recolher” supostamente feito por criminosos. “Não existe e não podemos nos pautar por isso. A PM vai continuar atuando para manter a sensação de segurança”, reagiu Tortato. O Baixo Clero teve acesso ao áudio da entrevista coletiva. A tese do “toque de recolher” é uma das que circula no whatsapp: no áudio, um homem que seria supostamente integrante de uma facção criminosa, fala sobre a “medida”. Tortato prometeu policiamento ostensivo para restabelecer a sensação de segurança. O comandante geral da PM pediu que os londrinenses confiem na polícia, mas que “se acautelem em medidas de segurança pessoal”.

Com relação ao assassinato do policial militar Cristiano Luiz Bottino, de 33 anos, Torato foi categórico: “Não admitimos agressões contra policiais que estão trabalhando pela segurança”. O policial foi sepultado hoje à tarde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *